Toggle Bar

Agrupamento de Escolas da Quinta do Conde

Teatro na escola...

«Numa época em que tudo corre, tudo mexe, tudo se modifica a cem à hora, ser apenas recetor não basta, não interessa, não detém a nossa atenção. Afasta-nos da escola e faz com que nos passe ao lado aquilo que de mais belo tem o saber: o poder compreender, imaginar, apreender o mundo  e crescer interior e socialmente, tornando-nos indivíduos críticos e completos que raciocinam em vez de «engolir» apenas.

O teatro, a arte mais completa de todas por recorrer a tantas outras artes, é movimento, é ação, é processo criativo em permanente evolução; é levantarmo-nos da carteira e finalmente mostrarmos aquilo que sabemos, sentimos e, com o corpo e a voz, apoderarmo-nos do texto, ultrapassarmos os seus limites e fazê-lo nosso; é sentirmos o poder de agir e fazer, de facto, a diferença; é sermos finalmente agentes em vez de simples recetáculos.

Passar da teoria à prática, do texto ao ato, da leitura à criatividade e à visualização, é um primeiro passo para desenvolvermos o nosso sentido crítico, para conhecermos as nossas limitações e tentarmos ultrapassá-las mais e mais, a fim de nos tornarmos, amanhã, cidadãos livres e de corpo inteiro, cidadãos que reconheçam então como a escola e a cultura são importantes para o indivíduo e para o coletivo…

 Para amanhã, queremos cidadãos pensantes e criativos que valorizem de facto a cultura, em todos os seus aspetos, porque ser culto e criativo é pensar e encontrar soluções em vez de se entregar à fatalidade… 

É (também) por isso que fazemos teatro na escola.»

Professora Maria Quintino

 

Nos Castelos de Portugal (1ª récita)... O dia lá fora, vai-se espreguiçar...
7º A - Sopa da Pedra... 7ºA - Berliques, berloques...
Um crime alimentar na EBI... Em 1995/1996...
Amor e Humor com História... A princesa dos pés pretos...
 
Capuchinho Colorido e o Lobo Doido Varrido  

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Está em... Home